Real e Imperial Rio de Janeiro

9h – Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro.

Endereço oficial: Rua Dom Gerardo, 66.

O mosteiro é um dos mais belos e antigos locais da religiosidade carioca e foi restaurado nos últimos anos.

O Abade emérito do Mosteiro e último titular da prelatura nullius de Nossa Senhora do Montserratte é Dom José Palmeiro Mendes OSB, sócio honorário do IDII e grande amigo da Família Imperial brasileira.

Visite a página dos Beneditinos do Rio de Janeiro: http://www.osb.org.br/

10h – Caminhada pelos arredores da Praça Mauá,

que homenageia a memória de Irineo Evangelista de Sousa (1813-1889), Visconde de Mauá, o maior empreendedor e homem de negócios do Império do Brasil. A Praça Mauá pode ser considerada o início da Região Portuária da Cidade e é também o início da Avenida Rio Branco (antiga Avenida Central), principal rua da Cidade.

10h20min – Visita à Igreja da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Candelária,

na Praça São Pio X, e explicação sobre a Avenida Presidente Vargas.

10h40min – Casa França-Brasil.

Antiga Alfândega da Corte carioca, é atualmente um espaço para exposições. Seu nome homenageia a antiga amizade entre o Brasil e a França.

10h50min – Visita ao Centro Cultural Banco do Brasil.

Antiga sede do Banco do Brasil, local de grandes exposições. Pausa para café.

11h20min – Passeando pela Rua Primeiro de Março

(homenagem ao aniversário da Cidade Maravilhosa – 1º de Março de 1565).

Observando as Ruas da Alfândega, Buenos Aires, do Rosário e do Ouvidor.

Visita à Igreja da Imperial Irmandade da Santa Cruz dos Militares e observando os ricos ornatos em suas paredes, mormente as Ordens Imperiais brasileiras.

O Conde d´Eu (Dom Gastão de Orleans-e-Bragança) foi velado na Santa Cruz dos Militares em agosto de 1922, após ter falecido a bordo do navio brasileiro Massilia, que o trazia para as comemorações do Centenário de nossa Independência Nacional. O Príncipe morreu nos braços de sua nora-sobrinha, Dona Maria Pia (n. Princesa das Duas Sicílias), em Águas Territoriais Brasileiras.

11h45min – Almoço.

12h45min – Passeio pela Rua do Rosário

até a frente do templo que dá nome à rua: Igreja da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos. No segundo andar da Igreja está o “Museu do Negro”, que guarda elementos de martírio dos escravos brasileiros.

Retorno pela Rua Sete de Setembro — nome que homenageia a data da Independência (1822).

13h – Visita à Câmara de Dona Maria I,

no antigo Convento dos Carmelitas, atualmente sede da Universidade Candido Mendes.

13h25min – Chegada à Antiga Sé

(Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé).

A igreja foi restaurada em 2007-2008, para as comemorações do bicentenário da vinda da Corte. Trata-se da antiga sé do Rio de Janeiro, local de sagração e coroação de todos os monarcas do Brasil e de batizados e enlaces principescos.

13h30min – Espetáculo de som e luz na Antiga Sé.

14h – Visita ao chamado “Paço Imperial”,

em verdade o Paço da Cidade, no Largo do Paço — renomeado pela República de 1889 como “Praça XV de Novembro”.

O paço constituía o local de despacho dos Imperadores do Brasil.

O Largo do Paço nos conduz à Estação Hidroviária que leva a Niterói. Foi neste exato lugar que, em 1808, os Bragança aportaram e, em 1889, eles foram banidos e exilados.

14h20min – Chegada ao Espaço Cultural da Marinha.

O espaço museal abriga a Galeota de D. João VI e uma exibição sobre a história da Marinha do Brasil, além da possibilidade de visitar o Submarino Riachuelo.

14h30min – Embarque na escuna que conduz à Ilha Fiscal,

palácio neogótico construído na década de 1880 para escritório do Ministério da Fazenda.

15h50min – Ida de automóvel para o Convento de Santo Antonio,

sede da Ordem Franciscana no Rio de Janeiro, no Largo da Carioca.

O convento celebrou seu quarto centenário em 2008 e se encontra em restauração desde então. O altar lateral direito é uma capela-mausoléu para o Infante D. Pedro Carlos da Espanha (1786-1810), genro-sobrinho de D. João VI.

O claustro dos frades guarda, ainda, o mausoléu dos pequenos príncipes filhos de D. Pedro I, D. Pedro II e D. Isabel.

16h30min – Passagem pela Cinelândia,

praça pública do Rio de Janeiro onde avistamos os seguintes espaços:

A Cinelândia é assim chamada pois se tratava de um complexo de cinemas idealizado pelo espanhol Francisco Serrador (1872-1941), um dos mais maiores empresários de entretenimento da República Velha.

16h45min – Visita ao Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB),

a “Casa da Memória Nacional”. Além de conhecer o Museu do IHGB podemos ter do terraço do prédio uma das melhores vistas panorâmicas do Centro da Cidade do Rio de Janeiro.

17h30min – Fim do roteiro Real e Imperial Rio de Janeiro.

Parceria

Apoios: